sexta-feira, 27 de maio de 2011

Código Florestal de Santa Catarina: avanço ou retrocesso?


Após aproximadamente dois anos de debate, a Assembléia Legislativa de Santa Catarina chegou à versão final da lei nº 14.675 em abril de 2009, aprovada por 31 votos a favor e sete abstenções e sancionada pelo governador Luiz Henrique da Silveira. O documento cria o Código Estadual de Meio Ambiente, que reduz a mata ciliar dos rios de 30 para cinco metros. Sete meses após a aprovação, o Código ainda gera polêmica, pois não envolve apenas a questão ambiental: há um contexto social que deve ser levado em conta.
Fonte: www.portalsaofrancisco.com.brSanta Catarina é o único estado brasileiro a criar seu código ambiental. Por enquanto, ele legaliza a situação de muitos produtores rurais que realizam suas atividades em torno dos rios. Os pequenos produtores consideram que as medidas adotadas pelo governo estadual foram um grande avanço para a agricultura, pois elas incentivam a permanência no campo.

Para o Ministério Público, o novo código é ilegal, pois a lei estadual não cumpre o artigo da lei federal que recomenda a preservação de uma faixa de mata maior que a estabelecida pelo código catarinense. Conforme o Código Florestal Brasileiro, uma faixa de 30 metros de mata ciliar deve ser preservada nas margens de córregos e rios visando manter a biodiversidade local e a preservação de mata nativa no leito dos rios. Caso seja considerado inconstitucional, abre-se espaço para a preservação da mata e conservação dos rios.
  
Já os defensores do ambiente não compartilham da mesma opinião. Para eles, a redução da faixa ciliar promove a ocupação desordenada do leito dos rios, auxiliando a ocorrência de fenômenos geomorfológicos como enchentes e deslizamentos, trazendo dor e sofrimento para as famílias que são obrigadas a desocupar as áreas de risco, enterrando uma história de vida. Afinal, qual é a melhor solução para o impasse?

Preservando a vida

Para o professor de Ecologia Geral do curso de geografia da Udesc, Luiz Pimenta, há mais contras do que prós no código catarinense. Segundo Pimenta, na prática a lei é inconstitucional por não seguir o ordenamento jurídico federal. O código poderia aumentar a faixa e não diminuí-la. “A lei é ineficaz porque o tamanho de mata ciliar depende das características geográficas locais de cada região por onde o rio passa. O correto seria fazer um estudo técnico para definir a metragem ideal”, afirma o professor. “O impacto na redução da mata ciliar é sentido tanto pelas espécies nativas, como pelos seres humanos. A questão é que, do ponto de vista social, é melhor manter 30 metros do que apenas cinco. Desastres como os ocorridos no Vale do Itajaí, no ano passado, poderiam ter sido evitados, caso os leitos dos rios não tivessem sido desmatados e ocupados de maneira desordenada. Do ponto de vista ecológico, a preservação da mata ciliar aumenta o habitat das espécies, conservando a fauna e a flora e a nossa qualidade de vida”, explica Pimenta.

A questão social
Para o técnico da Eletrosul, Joel Esser, o impasse jurídico proporciona um debate interessante para a sociedade. A aprovação da lei gera essa discussão: Seguir a lei estadual ou a lei federal? “Tenho interesse nesta questão do código, pois sou filho de pequenos produtores rurais e também tenho formação como técnico agrícola. A questão ambiental está intimamente ligada às pequenas propriedades”.

De uma maneira geral, a legislação antiga nunca foi aplicada com rigor. A alteração na legislação evidencia uma situação já existente em Santa Catarina. “Por trás da polêmica do código, existe a questão da água. Temos que levar em consideração todo o histórico de ocupação do leito dos rios, em épocas remotas, devido à disponibilidade de água e terrenos férteis para o plantio, espaço que foi ocupado por gerações passadas. É necessário pensarmos na questão social, buscando um planejamento sustentável para essas áreas”, defende Esser. Na opinião do técnico, a mudança de 30 para 5 metros é uma forma de legitimar a situação já existente nessas áreas próximas ao rio. A aplicação da lei antiga poderá inviabilizar as pequenas propriedades. “Não basta aplicar a legislação irracionalmente. Temos que pensar na questão social, buscando um planejamento sustentável para essas regiões”, afirma.

A melhor solução seria criar um planejamento habitacional na área urbana e na área rural, visando preservar a qualidade de vida da população e a qualidade de vida dos rios, pois dependemos deles para sobreviver.
Por Darilson Barbosa

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Nota de Esclarecimento - Brava Beach Internacional


Segue na íntegra o e-mail com a nota de esclarecimento ....

From: rp@bravabeach.com.br

To: rp@bravabeach.com.br

Subject: Esclarecimentos - Brava Beach Internacional

Date: Wed, 25 May 2011 13:50:56 -0300


Prezados Parceiros,

O grupo Brava Beach Internacional gostaria de esclarecer alguns pontos que vem sendo comentados pelo mercado de forma errônea, tendo em vista reportagem veiculada por um órgão de imprensa.

A comercialização das reservas Corais e Aroeira correm de forma perfeitamente normal, não havendo qualquer tipo de decisão judicial acerca da paralisação das vendas.

terça-feira, 24 de maio de 2011

História e Arquitetura: Restauração da Casa de Cultura de Vera Cruz

História e Arquitetura: Restauração da Casa de Cultura de Vera Cruz: "A edificação construída em 1912, situada no Centro de Vera Cruz, está prestes a se tornar Casa de Cultura. Na sexta-feira, 20, o projeto de restauro recebeu parecer favorável do Ministério de Cultura e está na fase de captação de recursos. A proposta no valor de R$ 888.801,75 foi encaminhada em dezembro de 2009 pela Prefeitura, tendo como proponente o Rotary Club. Através de Mecenato, a União avaliza a entidade a buscar auxílios financeiros com empresas por meio da dedução de imposto de renda... (continua)"


{every great dream begins with a dreamer}


sexta-feira, 20 de maio de 2011

A maior Tirolesa do Brasil poderá ser em Balneário Camboriú



O Conselho da Cidade de Balneário Camboriú se reuniu novamente no dia 04 de maio para discussão de projetos para a cidade.


Entre os assuntos abordados, um dos destaques foi a apresentação do Projeto Zip Rider, da empresa Bontur Bondinhos Aéreos. O Projeto consiste na implantação de mais um equipamento turístico na cidade, uma Tirolesa. Se aprovado Balneário Camboriú terá o 3º maior Tirolesa do mundo e o maior do Brasil. De acordo com o projeto a Tirolesa contará com mais de 730 metros, e terá sua descida pela Estação Mata Atlântica do Bondinho Aéreo até a Estação Laranjeiras.


Após avaliação do projeto, os conselheiros votaram a favor do conceito apresentando, solicitando mais detalhes antes da aprovação final. “Se aprovado, será mais um atrativo turístico de destaque internacional em Balneário Camboriú”, afirma o representante do Secovi/SC, Antônio José Moreira.


Também durante o encontro, foi apresentado o relatório de impacto de vizinha da construção do Condomínio Manhattan na Barra Sul. O Projeto da Embraed prevê a construção em uma área de 33 mil metros quadrados, 430 vagas de estacionamentos e capacidade para cerca de 500 a 800 moradores. De acordo com o relatório apresentado, o projeto do condomínio está dentro de todas as regularidades previstas em lei, sendo que os conselheiros foram favorável ao projeto com medida mitigatória.


Ainda durante a reunião, foi apresentado também mais detalhes do projeto que revê a implantação de um terminal de passageiros de cruzeiros e marina na Barra Sul. O Projeto que já foi apresentado pela Tedesco Marina em reunião anterior do Conselho da Cidade, passou pela avaliação de uma comissão do Conselho, composta pelo Secretário da Fazenda, Fábio Flor do Meio Ambiente, André Ritzman, Conselheiro do Secovi/SC, Antônio José Moreira e do Arquiteto Enio Faquetti.


Após parecer apresentado pela comissão, o conceito do projeto foi aprovado, com medida mitigatória. O Conselho da Cidade, agora aguarda o desenvolvimento de um projeto mais detalhado e a aprovação de outros órgãos competentes. Com a implantação desse novo empreendimento Balneário Camboriú poderá receber embarcações de 60 pés e até mesmo transatlânticos nacionais e internacionais.


Na opinião do integrante do Conselho da Cidade e também conselheiro do Secovi/SC, “cada vez mais, Balneário Camboriú ganha ares de cidade turística,onde a praia é apenas um dos atrativos entre tantos que a cidade oferece aos nossos visitantes. Que os nossos empresários entendam isso e partam para melhorar cada vez mais a qualidade de nossa mão de obra de modo que os serviços estejam à altura dos empreendimentos em andamento’’, finaliza o conselheiro do Secovi/SC, Antônio Moreira.

Fonte www.vidaimobiliaria.com.Br.

Confira Como foi o evento na Arezzo da Avenida Brasil!!

Clique AQUI  e confira como foi
o evento promovido pela Arezzo
da Av. Brasil em parceria com
a Twins Sis...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Palestra aborda documentação imobiliária


 Universidade SECOVI realiza no dia 26 de maio a palestra “Documentação Imobiliária”. Sob o comando de Dennis Martins, advogado imobiliário e consultor de incorporadoras e loteadoras, o encontro será realizado na Fecomércio, com wellcome-coffee às 19h15 e palestra às 19h30.As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo telefone 3209-5439 ou contato@secovifloripa.com.br. Após a palestra serão entregues os certificados da turma que participou do curso de avaliação de imóveis. O evento é uma promoção do SECOVI Florianópolis/Tubarão e Planarq Consultoria Ltda, e conta com o apoio do Classimóveis e CRECI/SC.
Fonte SECOVI

O Mundo dá Voltas ...

Imóveis no Brasil: A maior alta do Mundo

Confira reportagem da revista Exame deste mês ,Clique aqui


Revista esgotada nas bancas!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Curiosidades sobre Balneário Camboriú

Iniciou ontem  o  2° Cenario Imobiliario de Camboriú   , promovido pela  turma TI10 (Tecnico em Transações Imobiliarias) do IFC (Instituto Federal de Camboriú) , com a palestra do ex prefeito Rubens Spernau .
Confesso pra vocês que me surpreendi com algumas informações sobre o Município de Balneario Camboriu .Como a maioria das pessoas nao nasceu na cidade, desconhecemos alguns fatos históricos da cidade , o quais foram narrados pelo ex- prefeito , e tentarei transcrever aqui:

  • Um fato marcante para o desenvolvimento da cidade foi a presença do então Presidente da Republica João Goulart, que devido a uma pane na aeronave presidencial , foi obrigado a permanecer em Balneario Camboriu por alguns dias, quando  se encantou pela região. Ele residiu na casa onde atualmente e o Restaurante Lago da Sereia , por isso na frente do restaurante hoje existe uma estatua em sua homenagem .Na época, a praia foi chamada de praia Residencial ou Mini Copacabana, e concluo eu que dai vem a tradição das calcadas em petit pave , imitando a famosa calçada no RJ.








A escultura de Jango, sentado num banco da Avenida Atlântica onde costumava brincar com seus dois filhos, foi concebida pelo artista plástico Jorge Schroder a pedido do prefeito Rubens Spernau. O objetivo é homenagear João Goulart, que tinha em Balneário Camboriú o seu refúgio do final dos anos 50 até 1964, quando se exilou no Uruguai, deposto pelo Golpe Militar. 
A casa do ex-presidente ficava onde hoje está localizado o restaurante Lago da Sereia, na esquina da Rua 4600, e é justamente nesse ponto que a obra de arte está instalada. A entrega oficial do monumento foi dia 6 de dezembro de 2007. Esta data foi escolhida pois marca o aniversário de 31 anos da morte do estadista.



Ainda, umas das contribuições importantes do presidente, na época, foi a mudança do traçado da BR. 101, que originalmente passaria mais próximo a cidade de Brusque. Este fator veio a favorecer o turismo e o acesso na região .


sábado, 14 de maio de 2011

Opinião mutante





"'Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse "            (Nietzsche)
Aderbal Machado: Opinião mutante



Muito bom ..... estas fotos foram feitas em Balneário de Piçarras, em frente à casa dos meus pais ..... sabe o que é não ter NINGUÉM na praia? Impressionante ......





Novo padrão de calçada em teste em Balneário Camboriú

Aderbal Machado: Novo padrão de calçada em teste em Balneário Cambo...: "A administração municipal está fazendo testes com um novo tipo de piso para os nossos passeios públicos - calçadas e calçadões. Um trecho da..."

CONVITE PARA O CENÁRIO IMOBILIÁRIO 2011

CONVITE PARA O CENÁRIO IMOBILIÁRIO 2011
DIAS 17, 18, 19 DE MAIO

ENTRADA FRANCA

ASSUNTOS ABORDADOS

*TENDENCIAS DO MERCADO IMOBILIARIO EM BAL.  CAMBORIU E REGIÃO.       
* VALORIZAÇÃO DO CORRETOR DE IMOVEIS
* NEUROLINGUISTICA
* NETWORKING E MARKETING DIGITAL
* GESTÃO IMOBILIARIA.

 O EVENTO SERÁ DE 3 NOITES COM 5 PALESTRANTES DE ALTA CATEGORIA TRATANDO DE
TEMAS PERTINENTES AO RAMO IMOBILIÁRIO, FORNECIMENTO DE MATERIAL, COFFEE  BREAK E TOTALMENTE GRATUITO. AS INSCRIÇÕES SERÃO NO LOCAL A PARTIR DAS 19H.




quarta-feira, 4 de maio de 2011

Para Pensar ...




". . . il n'est jamais trop tard pour être ce que tu veux être | it is never too late to be what you want to be . . ."



terça-feira, 3 de maio de 2011

Corretor de Imóveis entre as Dez profissões mais estressantes





Os profissionais mais estressados


São Paulo – Depois de listar os empregos que trazem mais felicidade, o site de empregos CareerCast coloca, agora, na berlinda as carreiras com os piores índices de estresse.
Para montar o ranking, o site avaliou 200 profissões diferentes nos Estados Unidos. Entre os critérios estavam condições do ambiente de rabalho, grau de competitividade e riscos no trabalho, além de salário e potencial de crescimento na carreira.
De acordo com um estudo recente da Associação de Psicologia Americana, 70% dos profissionais apontam seus empregos como a principal causa para sintomas de estresse.
No Brasil, o cenário não é diferente. Por isso, Exame.com listou as 10 profissões com os índices mais altos de estresse e consultou especialistas para entender se a história se repete no país e os motivos para isso.

10º  Lugar -  Corretor de imóveis

A crise financeira americana (que teve seu estopim no mercado imobiliário) pode ter ajudado a colocar os corretores entre as piores profissões em termos de estresse. 
No Brasil, de acordo com Carlos Kapudjian, diretor de Vendas da Lopes,  o cenário é diferente. Otimista, ele prefere descrever a rotina de trabalho dos corretores de imóveis no país como agitada.
E os motivos para isso são positivos. Impulsionado pelas facilidades de crédito, aumento da renda e bônus demográfico, o mercado imobiliário brasileiro está a todo vapor. 
"O corretor precisa falar com pessoas todos os dias, conhecer novos empreendimentos, cultivar a carteira de clientes que possui, além de estar sempre com o astral bom", afirma o especialista. O resultado da combinação desses fatores podem ser jornadas de trabalho de até 12 horas por dia - mas com direito a uma maior autonomia na hora de escolher sua grade de trabalho.
Para compensar, os rendimentos mensais podem extrapolar os 30 mil reais para profissionais mais experientes. "É uma carreira que não tem limite de ganho. O salário é 100% variável, por isso, é muito competitivo". Mas, na opinião dele, isso não implica, necessariamente, em uma rotina negativa em termos de estresse.


Recent Posts

www.fredericaimoveis.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...